Projeto do recesso na câmara de Joinville é marketing político

PUBLICADO: 19/10/2019 - 7:20 | ATUALIZADO: 19/10/2019 - 17:39

SÉRGIO SILVA | FALE CONOSCO

O fim do recesso parlamentar votado na câmara de Vereadores de Joinville na última terça-feira (01/10), se fizer uma análise mais profunda trata-se de um marketing político em ano pré-eleitoral.

Na época o proponente do atual projeto Natanael Jordão não assinou um memorando em 2017 do ex-vereador Rodrigo Coelho que era ainda mais amplo, à época Rodrigo Coelho queria deixar apenas 30 dias de recesso, no atual projeto continuam mantidos os quase 45 dias.

Vamos aos fatos: Em janeiro de 2017 o ex-vereador Rodrigo Coelho (PSB) havia colocado em pauta um memorando para reduzir o período de recesso de 60 dias para apenas 30 dias e a partir desse momento criar uma emenda à lei orgânica e alterar o regimento interno.

Assista aqui a reportagem do Jornal do Almoço de 02 de fevereiro de 2017.

A época (2017) todos os atuais vereadores foram convidados a assinar, mas assinaram somente Ninfo König (PSB), Wilson Paraíba (PSB), Odir Nunes (PSDB), Adilson Girardi (SD) e Rodrigo Coelho. Os outros se recusaram.

Coelho à época: “Como todos os trabalhadores, os políticos merecem sim descanso. Mas, quem se propõe a entrar na vida pública, precisa estar ciente de que não tem horário, fim de semana e que deve estar à disposição da população durante 24h. Por isso, inadmissível férias de 60 dias. Vamos tentar retomar o assunto no início de 2018, na esperança que o ano novo conscientize meus colegas Vereadores a assinar esse Projeto e reduzir o recesso para 30 dias”.

Sendo vencido pela maioria, Coelho no final de 2017 desabafou, como se pode ver na imagem abaixo.

Opinião: Na realidade a imagem da base governista está manchada diante da negação em assinar a CPI do Rio Mathias e outras situações que envolvem o executivo.

Para tentar apagar um pouco essa imagem de cartório de homologação que se criou, aprovaram um projeto que vai acabar com o recesso apenas de julho (15 dias), porém continuará com cerca de (45 dias) de recessos.

Câmara não entra em férias: Os assessores e servidores da câmara de vereadores de Joinville, não entram em recesso, porém criação de lei, moções. A única situação que não ocorria eram as sessões nas segundas, terças e quartas, bem como as comissões.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.