SÉRGIO SILVA: Comerciantes irritados, querem CPI do Rio Mathias em Joinville

PUBLICADO: 08/08/2019 - 3:12 | ATUALIZADO: 08/08/2019 - 3:12

SÉRGIO SILVA | FALE CONOSCO

Os Comerciantes e moradores que sofrem diretamente com as obras do Rio Mathias mostraram insatisfação com o andamento dos trabalhos no Centro da Cidade, nesta quarta (07), durante reunião da Comissão de Cidadania na Câmara de Vereadores de Joinville. O debate foi proposto pelo vereador Rodrigo Fachini, e reuniu comerciantes e moradores da região Central, representantes das empresas contratadas para a execução do projeto, execução da obra e fiscalização dos trabalhos.

Da Prefeitura de Joinville, apenas um representante da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura) esteve presente, embora outros tenham sido convidados. Os envolvidos na obra foram questionados sobre o andamento dos trabalhos, mas ninguém conseguiu prever uma data final para a conclusão da obra.

“Propomos esta reunião porque precisamos de respostas para as obras do Rio Mathias. Eu estive pessoalmente conversando com alguns lojistas da região central, e a insatisfação é geral. Alguns relatam uma queda de até 40% nos negócios. Tentamos uma CPI, não tivemos assinaturas suficientes. Mas o fato é que a obra se arrasta por mais de cinco anos e agora precisamos buscar uma resposta”, disse o vereador Fachini.

Os comerciantes presentes cobraram a sétima assinatura para a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), além de relatar situações de assalto, demissão de funcionários, redução considerável nas vendas, e até lojas fechadas.

Desta reunião sairá uma carta, que será encaminhada ao Tribunal de Contas de Santa Catarina, ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público Federal. E independentemente desta carta, os vereadores continuarão aguardando a sétima assinatura para a abertura da CPI. Até agora já assinaram documento de abertura de CPI os vereadores Rodrigo Fachini, Odir Nunes, Iracema do Retalho, Ninfo König, Maurício Peixer e Tânia Larson.



DEIXE SEU COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.